14 Comments

tem uma filha de uma prima minha que é neta do Realdo, espero que a justiça entenda que com isso eu deva herdar toda a fortuna dele

Expand full comment

Eu nunca achei que precisava tanto saber sobre um mirante em Criciúma

Expand full comment
Nov 29, 2023Liked by isabela thomé

Cartões telefônicos eram objetos bem comumente descartáveis, mas tem esse mesmo apelo dos selos para cartas: um monte de arte diferente dada infinitude que vai existir no mundo. Nunca cheguei a colecionar, mas você ter postado esse do Drowzee me cortou o coração. Eu quero.

Expand full comment
Nov 29, 2023·edited Nov 29, 2023Liked by isabela thomé

(agora que li o Destruirei 106)

O cara rico ou a família dele doaram parte do valor gasto na construção do "obelante"? Esse troço foi levantado numa área inútil pertencente à família do morto? De qualquer modo, precisamos de elegias com vigor para a eternidade em favor de nossos empreendedores. Eles são a locomotiva da nação. Empreenda você também! (e acaba mais um episódio do Globo Repórter sobre as maravilhas de Santa Catarina).

Expand full comment

Como disse no post passado, e sem nenhum receio de me contradizer, não vou falar nada.

Expand full comment
Nov 29, 2023Liked by isabela thomé

cartões de plástico com imagem de dinossauro q são plástico ou seja cartões de plástico com imagem de plástico tudo sem vírgula

Expand full comment
Nov 29, 2023Liked by isabela thomé

Hahahahah. Que fofinho os dinossaurinho tudo sorrindo nos cartões telefônicos!🥰

Expand full comment

Fato ~não tão~ interessante:

Quando eu fui realizar a minha pesquisa para descobrir quem foi a pessoa que dá nome ao mirante de Criciúma, descobri a existência de um livro que fala das elites empresariais de Criciúma na década de 90 e o que elas falavam sobre a crise que atingiu a cidade nessa mesma década.

Expand full comment

você é pior que meus algoritmos: há pouco tempo eu tava pensando sobre a coleção de cartões telefônicos que meu primo tinha, guardadas num porta-cartões que tinha folhas com 10 divisórias cada lado. inclusive foi por lá que eu tive contato a primeira vez com ponte hercílio luz, de florianópolis (lugar que não ironicamente hoje é a minha casa desde a vontade que tinha de morar aqui naquela época)

Expand full comment